Exposição constante a telas ajuda a ‘secar’ os olhos

Pouco tempo atrás, quando fomos questionados se o uso excessivo de tecnologia fazia mal aos olhos, conversamos com o doutor Paulo Schor, da Escola Paulista de Medicina; na ocasião, ele foi enfático e nos deixou bastante tranquilos…

“Isso é um medo irracional da luz. Porque o que a televisão produz, o que os LEDs da televisão produzem e mesmo o que o raio catódico produzia é luz. Luz visível. E a luz visível não faz mal nenhum pra gente. A natureza dotou a gente de um mecanismo de filtrar as radiações nocivas até certo ponto e aproveitar a radiação boa. A luz é o que faz a gente enxergar e interagir com o mundo. O que é luz não é ruim. O que não é luz visível pode ser ruim. A princípio: o que vem da televisão como luz visível, do cinema e do computador é luz boa. É normal, não faz mal nenhum. Nem ficar muito tempo exposto faz mal pro olho, nem ficar pouco tempo exposto poupa o olho”, afirma o oftalmologista Paulo Schor.
Recentemente, conversamos também com a doutora Ruth Miyuki, do Hospital das Clínicas, e ela também confirmou: luz de nenhum dispositivo – TV, tablet, smartphone ou computador – faz mal à saúde dos olhos. Mas, ainda assim, uma síndrome de olho seco pode, sim, estar relacionada ao uso desses equipamentos.
Primeiro é importante entender: olho seco é um problema de má lubrificação na superfície ocular. Essa má lubrificação pode ser causada por uma lágrima deficiente em quantidade ou qualidade; ou ainda por um aumento excessivo da sua evaporação. Há 20 ou 30 anos, o olho seco estava basicamente relacionado às características individuais da lágrima do indivíduo. Hoje, isso mudou…
“A realidade de hoje requer que a gente tenha uma atenção visual constante porque estamos conectados o tempo todo e a internet vitou parte do cotidiano, no computador, no tablet e no celular. E quando a atenção visual é exigida, a gente instintivamente e involuntariamente pisca menos”, explica Ruth Miyuki, oftalmologista do Hospital das Clínicas.
Quando a gente pisca menos, consequentemente o olho fica mais exposto e aumenta a evaporação da lágrima. Atualmente, segundo a doutora, vivemos cercados de condições que favorecem o surgimento do olho seco.
“A gente vive no ar condicionado e as temperaturas mais altas também dimunem a umidade relativa do ar. Então tudo isso favorece a evaporação da lágrima”.
Ou seja, o olho seco é uma condição multifatorial; mas quando usamos um dispositivo que nos prende a atenção por muito tempo, piscamos menos e aumentamos a chance de sentirmos os sintomas do olho seco.
“Um paciente com olho seco começa a ter dificuldade de visão, que pode ficar embaçada, e ele confunde isso com a necessidade de usa óculos. Os sintomas são variados e não característicos: vão desde sensação de areia no olho, ardência, olho vermelho, coçeira…que também podem ser sintomas de alergia.por isso é difícil de se autodiagnosticar. É natural que ela possa ter um pouquinho de olho seco, mas é fundamental ter um conjunto de achados para caracterizar isso”, completa Ruth Miyuki.
Felizmente o olho seco não é mais uma doença grave como antigamente; hoje é mais uma condição esporádica que pode ser compensada de forma bastante simples: lubrificação. A solução é simples, afinal existem muitos colírios chamados de lágrimas artificiais que servem para melhorar a lubrificação dos olhos. Mas, cuidado, antes de usar qualquer produto, o melhor é sempre passar pela avaliação de um profissional especialista; neste caso, o oftalmologista.
Uma boa hidratação também ajuda: beber bastante água durante o dia, além de matar a sede, hidrata o organismo como um todo – inclusive os olhos. Se a gente pudesse “lembrar” de piscar também seria interessante…
“A gente recomenda o uso moderado, com intervalos regulares de duas a três horas seguidos de descando das atividades. Não adianta parar o trabalho para ver sa mensagens no celular porque você não está resolvendo o problema”, declara Ruth.
No final das contas, ao mesmo tempo em que o uso da tecnologia não é prejudicial à saúde dos olhos, o uso irracional nos leva a piscar menos e prejudica a lubrificação da superfície ocular, podendo trazer os sintomas do olho seco. De qualquer forma, a gente defende: tudo que é em excesso não é legal… varie suas atividades, descanse os olhos e viva saudável.

Publicado em 08/02/2014 no site http://olhardigital.uol.com.br/
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s